• Igor Castro

Você é GM da NFL: qual lugar você gostaria trabalhar?

A temporada regular da NFL está na sua reta final, e desde já tivemos vários movimentos de franquias promovendo demissões de general mananger e head coach. Até o momento, são quatro franquias sem GM e HC, Houston Texans, Detroit Lions, Atlanta Falcons e Jacksonville Jaguars. O Jaguars ainda mantém Doug Marrone como head coach, porém, o prazo de validade de Marrone é só até fim da temporada regular. Com isso, resolvi destacar os prós e contras de cada franquia, mostrando o que já tem de bom e os problemas que as vezes não são poucos para se resolver.


Houston Texans


Fatores Favoráveis


Se tem algo que é atrativo no Houston Texans tem nome e sobrenome: Deshaun Watson. O quarterback renovou a pouco tempo com o Texans e se tornou um dos QBs mais bem pagos da NFL, e para receber isso, Watson se provou mostrando um talento absurdo na posição. Se der um time melhor, com peças de ataque com nível de talento altíssimo desde a formação da linha ofensiva, até um corpo de recebedores e running backs e uma defesa forte, pegando algumas peças do Draft, darão a Watson a possibilidade de levar o Houston a vários playoffs e assim chegar a um Super Bowl.

Qualquer GM e HC gostaria de trabalhar com Deshaun Watson. E apesar dos problemas, o GM que for assumir terá que buscar saídas para melhorar o time. Tim Warner

Fatores Contrários


Mas para assumir o Texans, alguns problemas deverão ser resolvidos, e olha que não são poucos. O primeiro é ter que lidar com a falta de escolhas na primeira e segunda rodada do Draft. Seria necessário mover algumas peças no atual elenco e ver se conseguiria algum valor de primeira rodada, mas acho difícil. Talvez escolhas de segunda e terceira rodada seriam mais viáveis. Os jogadores que poderiam ser negociados, seriam JJ Watt, Benardrick McKinney, Brandin Cooks, Randall Cobb e David Jonhson. Conseguindo fazer essas negociações, quem sabe uma luz no fim do túnel aparece, após tantas bobagens feitas por Bill O’Brien.


Atlanta Falcons


Fatores Favoráveis


O Atlanta Falcons tem uma base de ataque com muito talento, começando por seu quarterback, Matt Ryan, passando pelo corpo de recebedores, tendo como wide receivers Júlio Jones e Calvin Ridley e o tight end Hayden Hurst. As únicas coisas que teriam que ser resolvidas é um novo running back, já que Toddy Gurley não é o mesmo de tempos de Rams e os demais RBs não tem talento suficiente para estarem de titular na equipe. Além disso, a vinda de alguns jogadores para linha ofensiva, potencializariam ainda mais esse bom ataque do Falcons. Melhorando isso, o time poderia facilmente bater de frente com seus rivais de divisão, NFC Sul.


A dupla Ryan e Jones são algo de mais interessante no Atlanta Falcons. Porém, o GM que assumir terá que reformular toda a defesa. Foto: Curtis Compton

Fatores Contrários


O principal empecilho para um general mananger resolver no Falcons é a sua defesa. O pass rusher é ruim, a linha defensiva tem somente Jarett Garrett como o melhor jogador, a secundária não tem jogadores de talento absurdo, fora que as lesões são algo que pesam muito para uma renovação dura nesse setor. Mas a defesa só chegou a esse nível, por decisões equivocadas de Dan Quinn e o general mananger Thomas Dimitroff. Só para se ter uma ideia, no Draft de 2020, a posição mais necessitada na defesa do Falcons era pass rusher, e tinha K’Lavon Chaisson como opção, mas não, o Falcons escolhe AJ Terrell que se quer valia uma primeira rodada na posição de cornerback.


Jacksonville Jaguars


Fatores Favoráveis


De todos os elencos, certamente o do Jacksonville Jaguars é o que menos precisa de movimentos precisos para seu fortalecimento. A longo prazo, o Jaguars tem muitos jogadores jovens e promissores que ganhando experiência na liga poderão dar um retorno excelente, com disputa pela AFC Sul e ida aos playoffs. Mas a formação desse elenco se deve as boas movimentações do Jaguars no Draft, pinçando jogadores de talento consolidado, seja na defesa ou no ataque. Além disso, outra boa saída para aprimorar seu elenco é utilizar a free agency, já que a equipe tem um bom espaço salarial, já que liberou jogadores importantes como o defensive tackle, Calais Campbell e o cornerback Jalen Ramsey.

Com seu elenco jovem, o running back James Robinson é a grande surpresa no ataque do Jaguars. Foto: Troy Taormina

Fatores Contrários


Se tem um fator um tanto claudicante no Jaguars é a sua posição de quarterback. O time draftou Blake Bortles e esse nunca se provou como um talento na posição, tanto que no momento em que o time mais precisou, quando estava a um passo de estar no Super Bowl, Bortles falhou miseravelmente. Bortles foi embora, e Nick Foles venho. No entanto, foi um mal gasto, já que o QB se lesionou e não correspondeu as expectativas. Gardner Minshew assumiu o posto, porém teve autos e baixos e também, se lesionou e assim foi descartado como QB do futuro. Com isso, há dois movimentos que o Jaguars pode fazer: pegar alguém na free agency ou apostar em alguém do Draft. A depender da escolha, isso pode mudar os rumos da franquia.


Detroit Lions


Fatores Favoráveis


Por fim destaco o Detroit Lions. De todas as franquias, o Lions é a situação mais complicada de se dizer o que há de ponto positivo para servir de atrativo para um futuro GM. Mas se há algum ponto é a chance de formular uma reconstrução total da equipe, passando por trocas de jogadores importantes por escolhas de Draft e pensando sempre a médio e longo prazo a formação do elenco e também a briga por bons resultados. Além disso, a contratação de um head coach que esteja alinhado com as ideias do GM será fundamental para o sucesso do Lions.

O GM que for assumir o Lions terá a dura decisão: manter ou não Sttaford? Reconstrução do Lions passa muito pela permanência ou não do QB. Foto: Rey Del Rio

Fatores Contrários


Se há pouco do que se destacar de positivo no Lions, os problemas são vários. O ataque apresenta problemas, mesmo com Matthew Stafford de QB. O GM que assumir terá que pensar seriamente se irá manter o QB como titular ou vai atrás de outro. Se fosse eu o GM, pensaria em trocar Stafford, em outro lugar ele daria mais certo, já que eu assumindo função de reconstruir o time quereria um outro QB para ser o protagonista dessa nova fase do Lions. Mas se fosse só o ataque para arrumar, ainda a perspectiva seria melhor, mas no Lions não é assim. A defesa que nem sempre foi uma das melhores da NFL, piorou com Matt Patricia e tem que ser reformulada como o ataque. Tentaria algumas trocas, como Jamie Collins, Danny Shelton e talvez Trey Flowers.


E aí qual você assumiria?


Das quatro escolhas postas aqui, aceitaria sem dúvidas o Houston Texans. Apesar de todo o problema deixado por Bill O’Brien, os Texans já tem uma base consolidada, e o melhor tem um quarterback pra lá de talentoso e no auge da sua forma, Deshaun Watson. Com isso, montar um equipe a sua volta é muito mais simples, e no caso do Houston isso não é o fim dos mundos. O maior problema a ser superado seria encontrar escolhas de Draft, mas como boas movimentações de troca de jogadores que já não vão render mais o que se espera, já seria um bom início para a reconstrução dessa equipe.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo