• Igor Castro

Top 5: Os cinco candidatos a melhor técnico na temporada da NFL


A temporada regular da NFL praticamente está na sua reta final. E com ela, várias premiações são cogitadas e candidatos são postos a mesa. A de melhor técnico da temporada não é diferente. Então, reunimos cinco nomes e decidimos analisar o trabalho de cada um e o que eles que vem fazendo na atual temporada e que ao fim dela, podem estar nas disputa de melhor head coach. Vamos aos nomes em questão.


5° Kevin Stefanski – Cleveland Browns


Em sua primeira temporada como técnico principal da NFL, Kevin Stefanski vem fazendo um trabalho muito bom no Cleveland Browns. A equipe que já tinha uma defesa muito forte, agora tem um ataque mais consistente, principalmente com o jogo terrestre mais ativo, tendo a dupla Nick Chubb e Kareem Hunt como os protagonistas em jogadas de corridas. Além deles, a maior inserção dos tight ends ficou pra lá de nítido, com o trio Austin Hooper , David Njoku e o novato Hunter Bryant como os principais nomes da posição.

Foto: Scott W. Grau/Icon Sportswire

Porém, se os running backs e tight ends foram os grandes beneficiados, com o novo esquema de ataque, não pode se dizer o mesmo dos wide receivers, principalmente Odell Beckham Jr, que está fora da temporada. Enquanto esteve em campo pelo Browns, Odell não teve atuações que fizessem o ataque aéreo do Browns melhorar. Oscilou muito e no fim acabou lesionando o joelho e ficou fora do restante da temporada. E para complicar a situação de Odell, parece que o ataque do Browns sem ele melhorou e outros jogadores, até mesmo wide receivers como Jarvis Landry, tiveram um melhor desempenho no ataque do Browns.


4° Matt Rhule – Carolina Panthers


O Carolina Panthers vem sendo uma grata surpresa na temporada. Com seu elenco todo em plena reconstrução, o recém chegado head coach, Matt Rhule vem tendo uma temporada de estreia além das expectativas. O time chegou a estar com uma campanha positiva no atual certame, e olha que teve que lidar com a ausência do seu principal jogador de ataque, o running back Christian McCaffrey. O ataque não sentiu tanta a ausência do running back, tanto que o quarterback Teddy Bridgewater foi bem em quase todos os jogos, liderando o time em algumas vitórias. Houve até opiniões de que o ataque do Panthers funcionou melhor sem McCaffrey.

Foto: Bob Donnan/USA TODAY Sports

Além das boas alternativas encontradas no ataque, a defesa do Panthers vem com desempenho interessante. Mas isso se deve muito a Rhule que é um especialista em defesas, desde os tempos de College, em especial em Baylor. Não por acaso, a defesa da Universidade foi muito bem com Rhule na última temporada do head coach por lá e agora a defesa já não é mais a mesma, apesar de alguns jogadores terem entrado na NFL. E por ser uma defesa muito jovem e que pode ter reforços pontuais, em um futuro próximo o Panthers poderá ter uma defesa competitiva que os levem de novo aos playoffs, isso com a continuidade do bom trabalho de Rhule.


3° Matt LaFleur – Green Bay Packers


O Green Bay Packers está indo bem na temporada até aqui, e isso se deve ao head coach Matt LaFleur que foi contratado na temporada passada. De lá pra cá, o head coach vem tendo um recorde pra lá de positivo, tendo até aqui só na temporada regular, 19 vitórias e apenas cinco derrotas. Em seu primeiro ano, o ataque de Green Bay começou a passar por transformações e Aaron Rodgers começava a se adaptar ao novo sistema. E mesmo com alguns problemas, LaFleur não só levou o time a final da NFC, como quebrou o recorde de vitórias em uma temporada de estreia de um head coach do Packers.

Foto: David Eulitt

E nessa temporada, as mudanças do ataque ficaram ainda mais nítidas. Aaron Rodgers conseguiu de vez se adaptar ao novo sistema de ataque, chegando ao ponto do quarterback ter atuações dignas de MVP. O jogo terrestre com Aaron Jones e Jamaal Williams tiveram um melhor encaixe e com isso, jogadas de playaction surgiram mais facilmente e foram usadas corriqueiramente. Tanto que o desempenho do wide receiver Davante Adams melhorou de forma absurda tendo ao menos três jogos com quase duzentas jardas e Allen Lazard confirmando as expectativas de ser o tão sonhado wide receiver 2 do Packers.

2° Bruce Arians – Tampa Bay Buccanners


Com a chegada de Tom Brady no Bucs, Bruce Arians mais uma vez teria a oportunidade de trabalhar com um quarterback veterano. A estreia da equipe não foi aquelas coisas, sendo a equipe derrotada pelo New Orleans Saints, com um desempenho bem ruim de Tom Brady. Houve até um desentendimento entre Arians e Brady já na primeira semana. No entanto, essa falta de sintonia no início da temporada era mais do que normal, já que a offeseason e pré temporada não foi a mais adequada devido a pandemia do Coronavirus.

Foto: Mike Zarrilli

Contudo, bastou alguns jogos pra que o ataque do Bucs efetivamente encaixa-se. Não por acaso, a equipe brigando pela divisão com o New Orleans Saints e se tornou um verdadeiro contender a chegar ao Super Bowl LV. Já não é a primeira vez que Arians sabe muito bem trabalhar com um QB veterano, a última vez foi com Carson Palmer no Arizona Cardinals. Na temporada 2014-2015, a dupla fez uma temporada que rendeu uma folga na primeira semana de playoffs e chegaram até a final quando foram derrotados pelo Carolina Panthers. Agora com Brady que é um jogador pra lá de vencedor, poderá enfim ajudar Arians na saga por uma chegada e conquista de Super Bowl.


1° Mike Tomlin – Pittsburgh Steelers


Se tem alguém responsável pela temporada invicta do Steelers é Mike Tomlin. Depois de uma temporada em que seu quarterback titular estava fora de combate, Ben Roethlisberger, com uma lesão no cotovelo, a temporada seguinte do Steelers era muito incerta. Não havia certeza de que Big Ben iria voltar do mesmo jeito, já que a sua lesão era muito complicada e que poderia afetar muito a sua mecânica de passe. Porém, foi começar o primeiro jogo pra Big Ben mostrar que sua lesão não afetou em nada seu modo de jogo.

Foto: Charles LeClaire/USA TODAY Sports

Contra o New York Giants na semana 1, Big Ben teve 229 jardas, três passes pra touchdown e nenhuma interceptação. Com um modo mais high school de jogar no ataque, Tomlin e Big Ben conseguiram dar um equilíbrio maior ao ataque, já que jogadas de corrida e passes curtos no meio do campo são muito bem trabalhada e utilizadas, confundindo as defesas.

Isso só é possível pelo excelente corpo de recebedores do Steelers, que vem tendo uma ótima temporada até aqui, com cada um tendo um bom jogo na temporada. Fora que a defesa vem sendo sem sombra de dúvidas é a melhor da NFL. Tomlin passou por vários problemas no vestiário, correu risco de ser demitido, mas conseguiu dar a volta por cima e é o grande responsável pelo Steelers ainda estar invicto na temporada.


Menções Honrosas – Sean McDermont Buffalo Bills e Mike Vrabel


Por fim, destaco dois trabalhos interessantes na temporada da NFL. Sean McDermont vem conseguindo deixar o Buffalo Bills competitivo e assim ter chances reais de conquistar a divisão da AFC Leste, já que é o melhor time da divisão. Josh Allen teve uma evolução significativa, principalmente nos lançamentos de passes, tanto que o QB chegou a liderar a liga em número de jardas por semanas.


Já Mike Vrabel consolida o bom trabalho no Tennessee Titans. Após chegar a final da AFC contra o Baltimore Ravens, o head coach melhorou ainda mais o ataque do Titans, tendo Ryan Tannehill, Derrick Henry e AJ Brown como protagonistas do ataque, que se assemelha muito ao modo de ataque do Steelers, um estilo mais high school e vem tendo muito sucesso na atual temporada da NFL, já que a equipe está com campanha positiva e lidera a AFC Sul.