• Gabriel de Campos

Houve mudanças em Seattle, será que eles vencerão a divisão?


imagem via thenewstribune.com

O elenco dos Seahawks de 2020 traz algumas dúvidas ao torcedor, a maioria delas são semelhantes a: o ataque está melhor com Greg Olsen? A linha ofensiva continuará permitindo tantos sacks? Wilson passará mais a bola?

Venho aqui para fazer uma breve análise sobre o elenco da equipe no ano passado, quais foram as mudanças e quais são as minhas expectativas para 2020.




Temporada de 2019:

O Seattle Seahawks do ano passado teve alguns problemas ofensivos que podem ser resolvidos nessa temporada.

A equipe teve seu quarterback derrubado 48 vezes em uma temporada, o maior número da liga. Apesar da linha ofensiva não ser das mais confiáveis, a culpa não é apenas dos jogadores que a compõem. Os recebedores não facilitaram para Wilson conseguir o passe. Muitas rotas no fundo do campo necessitam de mais tempo de pocket para o quarterback. Se o quarterback fica muito tempo esperando um jogador aparecer livre, a linha não consegue segurar a pressão por tanto tempo sem fazer falta.


A parte defensiva da equipe deve ter uma atenção maior.

Uma estatística bem interessante para nos dar noção da qualidade de uma defesa contra o passe é a times target by a pass as a defender. Basicamente essa estatística mostra quantas vezes o defensor marcava o alvo do passe e quantas vezes o passe foi completado. Nos seahawks em 2019 o defensor estava no alvo 574 vezes e o passe foi recepcionado 383 vezes. resultado: 64% de chance do passe ser completo.

Segundo a lista do pff.com (um site de notícias e análises) a secundária do New England Patriots foi a melhor da liga, fazendo o mesmo calculo, a porcentagem de chance de passe completo dos Patriots é de 56.5%. Nessa lista os Seahawks estão ocupando a décima quinta colocação, uma secundária regular.

No pass rush eu vou usar a defesa do San Francisco 49ers como meio de comparação. O setor defensivo da equipe é sempre encontrado no topo de listas ranqueadas quando se trata de pass rush, também é uma defesa em alta que todos têm uma noção de como atua em campo.

Os Seahawks fizeram 27 sacks durante toda a temporada enquanto os 49ers tiveram 48. É interessante trazer a informação de que os Hawks chamaram 246 formações com blitz enquanto os 49ers foram em 157 situações. A blitz é algo que precisava ser mais forte e não ser usada em momentos tão próximos, sendo assim teriam mais sucesso em jogadas com o objetivo de derrubar o quarterback. Outra forma de ver a qualidade da pressão de uma equipe é pelo número de quarterback hurries, situações em que o quarterback tem que sair do pocket devido a pressão ou jogar a bola fora para não perder jardas. Os 49ers provocaram este feito em seus adversários 88 vezes e os Seahawks 60 vezes.

É uma defesa que manteve regularidade na temporada de 2019.


Mudanças:

A aquisição de jogadores como Quinton Dunbar e Bruce Irvin foi com o intuito de tirar a regularidade defensiva da equipe e a colocar em um patamar mais elevado.

Com certeza a chegada de Greg Olsen fará bastante diferença na equipe. Um bom tight end traz segurança para o quarterback. Wilson que não tinha tempo o suficiente no pocket para passar para os recebedores em rotas profundas, agora pode contar com um jogador mais próximo, de confiança na recepção e que pode conseguir jardas após agarrar a bola. Além de que ele é um tight end bloqueador que pode auxiliar na ponta da linha.

Phillip Dorsett também é um jogador que chega para fazer diferença no corpo de recebedores. Com a tendência ao passe em profundidade ele pode ser mais uma preocupação para a defesa adversária. É um jogador que gosta de receber passes longos, assim como Russell Wilson, um quarterback que gosta de passar a bola dessa forma.

O esquema ofensivo me agrada e pode agradar o torcedor de Seattle também.

Acho que o novo nome mais importante é Jamal Adams. Um dos melhores safeties da liga que além de cobrir muito bem o passe sabe pressionar em jogadas de bltz, coisa que os Seahawks gostam de usar em sua defesa.


Expectativas:

Esse é o momento para Russell Wilson passar a bola.

Com Greg Olsen, Tyler Lockett, D.K Metcalf e Phillip Dorsett como opções de passe está mais do que o suficiente.

A NFC West provavelmente é a divisão mais incerta de toda a liga. É muito difícil eu chegar aqui e simplesmente cravar um campeão com 100% de certeza. O Arizona Cardinals vem muito forte com a chegada de DeAndre Hopkins, o Los Angeles Rams apesar de não ter feito uma grande temporada recentemente esteve no Super Bowl e ainda tem grandes jogadores em seu elenco, Seattle Seahawks se reforçou ofensivamente e deve contar com Wilson lançando mais passes e os 49ers são o segundo melhor time da liga com grandes chances de se manterem no mesmo nível do ano passado.

Não quero ficar em cima do muro, quero apostar em uma equipe campeã da NFC West. Hoje a minha aposta é no próprio Seattle Seahawks.

As mudanças no elenco me despertam curiosidade e expectativas positivas. Vejo Russell Wilson mais tranquilo em relação à pressão ao passe e a defesa vêm com um grande reforço em sua secundária, Jamal Adams.

Será muito interessante acompanhar os times que compõem essa divisão!


por Gabriel de Campos

Me siga no Instagram em @hailmarybrasil e no Twitter em @hailmarybr


fontes: si.com , nfl.com , pro-football-reference.com e pff.com