• Heitor Santos

Quem são os maiores perdedores na falta de uma temporada da MLB?


Créditos: Getty Images

É obvio que, se não houver temporada em 2020, todos do mundo do beisebol perdem, desde fãs casuais até os donos bilionários dos times. Mas é claro que, como nem todos entram com a mesma chance de ganhar, nem todos entram com a possibilidade de perder ou sentem a derrota igualmente, embora na teoria, todos tenham a mesma chance de vencer.

Mas a liga não é um conto de fadas e está muito longe de ser um sistema perfeito. Isso faz que alguns times da liga sintam uma perda maior pela pandemia. Essas perdas podem vir de diversas maneiras. Pela estratégia de montagem de time, pelos contratos indo embora ou pelos talentos jovens que poderiam estar chegando e transformando um time medíocre em algo aceitável.

O primeiro time que pode ser considerado um grande perdedor em 2020 é o Cincinnati Reds.

Vindo de um passado recente medíocre, com 95 derrotas em 2018, os Reds resolveram chacoalhar a poeira, tirar o escorpião do bolso e ir atrás de bons talentos pela Free agency. Nessa ideia de reduzir o tempo do processo de rebuild e ficar menos anos tankando e tendo temporadas esquecíveis para os fãs do time de Cincinnati, os Reds trouxeram Yasiel Puig, Sonny Gray, Tanner Roark, Alex Wood e Matt Kemp. Isso sem contar os esforços que o time fez para conseguir assinar com o jovem 2-way player japonês Shohei Ohtani.

Mesmo com essas contratações, o time não mostrou um bom resultado em 2019. Então o front office de Cincinatti foi além nessa offseason, com as contratações de Mike Moustakas, Nick Castellanos, Wade Miley e Shogo Akiyama. Sem contar a aquisição do arremessador Trevor Bauer via troca.

Com essas adições ao elenco, projeções do Site FanGraphs apontam 2020 como a maior concentração de talento dos Reds nos próximos 5 anos, já que após o fim dessa temporada, os arremessadores Trevor Bauer e Anthony DeScalafani devem testar o mercado de agentes livres. Castellanos também tem a opção de optar sair do contrato, o que é improvável, devido ao mercado que tende a esfriar nos próximos anos, mas a verdade é que poucos jogadores dos Reds projetam uma produção melhor que 2020 no futuro.

O segundo time que tende a perder com a paralisação em 2020 é o Tampa Bay Rays.

O problema dos Rays está longe de ser contratos expirantes ou jogadores envelhecendo e perdendo sua produtividade. A situação do time é quase oposta, com um elenco lotado de talentos jovens sob os anos de controle do time ou dentro de contratos muito amigáveis a diretoria de Tampa.

O Problema mora na estratégia da montagem do elenco. Por conta da falta de recursos do time, os Rays precisam de um fluxo de talento alto, com jogadores jovens indo e voltando constantemente.

Com um draft mais curto e mais pobre, consequentemente, Os Rays podem perder uma leva de talentos jovens, fazendo o presente muito mais valioso para o time. Isso não seria tão ruim se ocorresse em algum outro momento, Os Rays projetam 90 vitórias em 2020, ficando atrás apenas das maquinas mortíferas e absurdamente caras dos Yankees e Dodgers. O problema de fazer o presente tão valioso é que a competição pelo titulo da divisão Leste da liga americana está muito mais complicada pra qualquer time que não jogue 82 jogos no Bronx e se chamem Yankees. Nada é impossível no beisebol, a história do esporte que nos encanta tanto sempre mostrou isso, é muito difícil os Rays vencerem a divisão nesse ano. Levando a competição de Tampa Bay pelo título ser via Wild Card, que é uma aposta perigosa, pois todos nós sabemos a caixinha de surpresas que uma partida de baseball pode ser.

Mais um time que fica mal na foto pela pandemia é Los Angeles Dodgers.

O problema dos Dodgers é um pouco da mistura dos dois anteriores somados com a pressão do time não vencer um título desde 1988.

Os Dodgers não irão ter um elenco fraco em 2021 em diante, além do elenco recheado de estrelas, o sistema de desenvolvimento do time está lotado de prospectos interessantíssimos.

Mas o maior problema dos Dodgers mora na situação do Outfielder Mookie Betts, que foi trocado pelo Boston Red Sox para o time da Califórnia no início de 2020. É claro que os Dodgers vão fazer tudo que for possível para reassinar Mookie, mas existe a possibilidade do ex-MVP nunca jogar uma partida oficial pelo time de Los Angeles.

Segundo a projeção do FanGraphs, os Dodgers são o time que mais perdem vitórias no Depth Chart após 2020, com 15 wins over replacement possivelmente escapando dos Dodgers para 2021, o que é a maior perda de vitórias no Beisebol por uma margem de quase 3.

Outro time que sente a falta da temporada 2020 mais que outros times é o sofrido Baltimore Orioles.

Sério, é difícil pensar em um time que esteja em um buraco mais profundo que os Orioles. Talvez apenas o Detroit Tigers chegue perto, mas nem tanto.

Essa era pra ser aquela temporada de testes para o time de Maryland. Com muitos nomes interessantes nas Minors que precisam mais de experiência nas grandes ligas do que realmente uma lapidação mais profunda, essa pausa forçada pode atrapalhar o desenvolvimento de alguns prospectos que poderiam salvar o time de Baltimore dessa draga que parece nunca acabar.

A falta de talentos no draft também afeta os O’s, que buscam mais jovens joias para completar sua reconstrução e voltar a competir. Essa perda de uma leva de jovens joias e de um ano de jogadores sem se desenvolver machucam os Orioles mais do que machucariam qualquer outro time formado por jogadores já consolidados nas grandes ligas.

O último time da lista de hoje é o Oakland A’s

Com a reconstrução dos Mariners, as crateras ofensivas no elenco dos Rangers, o problema de profundidade dos Angels, que ainda precisam de Pujols para ser titular na primeira base e com todo o caos dos astros em 2019, esse seria um ano onde o time de Billy Beane teria uma chance real e interessante de ultrapassar os vices da World Series de 2019 e vencer a disputada AL West.

Sem uma temporada nesse ano, é possível que o Marcus Semien tenha jogado seu último jogo como um Athletic em 2019, já que o ultimo ano de contrato dele seria em 2020. Semien representa 4,7 vitórias das 11 que saem dando tchauzinho de Oakland. Sendo essa a quinta maior marca na MLB.

Somando isso com o colapso da economia mundial e as chances de uma nova casa ser construída desaparecendo do futuro próximo, 2020 seria a chance de ouro para os A’s, que podem não ter outra chance dessas tão cedo.


Créditos: Getty Images

Fonte: FanGraphs

  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle