• Gabriel Amaral (Empacotador Pistola)

Previsões para a temporada regular da NFL: Barbadas e surpresas. Parte 1: AFC


Fala galera da NFL! Estamos a praticamente uma semana da abertura da temporada regular entre Texans x Chiefs! Setembro sempre chega e valeu a espera. Muitas emoções pela frente!


Então é hora de analisarmos as divisões e traçar alguns palpites, apontar possíveis surpresas e avaliar os destaques da cada franquia, para que você possa se informar e tirar suas conclusões a respeito. Vamos nessa!


Começamos pela AFC:


AFC Leste: Não sei se dinastia acabou, mas tudo indica que os Patriots terão uma temporada de provação e desafios. Apostando bastante na juventude, após um draft com algumas escolhas um tanto estranhas, a turma da Nova Inglaterra aposta no faro do multicampeão Bill Belichick e no renascimento de Cam Newton, para tentar mostrar um desempenho compatível com a história da franquia. O Buffalo Bills, mantendo uma base sólida e um quarterback segundo anista de talento como Josh Allen, deve levar a divisão. O Miami Doplhins não será saco de pancadas, pois se reforçou muito bem para todas as posições na offseason, trazendo o melhor quarterback calouro da classe, Tua Tagovailoa. Portanto, os golfinhos podem incomodar. Pelos lados do New York Jets, não há muita perspectiva de evolução. O ataque padece de qualidade e quantidade, além da falta de experiência de Sam Darnold e a defesa perdeu seu principal expoente para o Seahawks: o safety Jamal Adams. O head coach Adam Gase não deve ter vida longa por lá.


AFC Norte: A soberania do MVP Lamar Jackson e do Baltimore Ravens vai permanecer na divisão, uma vez que a equipe tem tudo para novamente sobrar na temporada, com uma elenco de extrema qualidade e bem comandado, mas que ficou devendo bastante nos playoffs. Os Steelers apostam numa defesa forte e no retorno de Big Ben para voltarem aos playoffs, mas o ataque precisa ser mais produtivo se quiserem algo a mais. Em Cleveland, os Browns torcem pela evolução e amadurecimento de Baker Mayfield e pela volta dos bons tempos de Beckham Jr para poderem voltar a pleitear uma vaga na pós-temporada, mas a instabilidade da equipe atrapalha. A presença do novo head coach, Kevin Stefanski, pode ajudar. Por fim, a torcida dos Bengals pode sonhar com algumas vitórias a mais na temporada, após a boa offseason da equipe e a vinda de Joe Burrow, campeão no College e extremamente talentoso. Cincinnati tem um ataque interessante e pode beliscar alguns resultados surpreendentes, mas ainda está longe de brigar por uma posição melhor na divisão que não seja a lanterna.


AFC Oeste: Talvez seja a divisão da AFC mais competitiva, mas para o segundo lugar e eventual vaga em playoffs. Difícil imaginar que o atual campeão Chiefs não leve essa disputa interna com relativa tranquilidade. Mahomes de contrato renovado por mais 10 anos vem cheio de moral e a franquia tem injetado dinheiro para outras renovações importantes. Sem dúvidas, mais uma vez é candidato à conquista do Superbowl.

Mas não se surpreenda com o Denver Broncos! Na temporada passada já deram mostras de repertório ofensivo qualificado, após a entrada do QB Drew Lock, e com o excelente draft realizado esse ano, trazendo ainda mais peças de ataque ao HC Vic Fangio, como Jerry Jeudy e KJ Hamler, além do RB Melvin Gordon, vindo dos Chargers, a franquia briga forte por vaga em playoffs.

Quem não fica muito atrás é o Las Vegas Raiders, ex Oakland, que usará seu belíssimo e novo estádio para intimidar seus adversários e se valer de um ataque reforçado (olho em Henry Ruggs) para não fazer Jon Gruden passar vergonha novamente. Hora de Derek Carr se provar e ganhou peças pra isso.

O Los Angeles Chargers, apesar de ter ganho também um belo estádio, está um passo atrás na divisão. Perdeu peças fundamentais, como o QB Phillip Rivers e o RB Melvin Gordon. Repôs com o calouro Justin Herbert, de qualidade ainda duvidosa, a lacuna principal. Para proteger o jovem, chegou Brian Bulaga, vindo dos Packers. A correria ficará a cargo de Austin Ekeler. O porto seguro seguirá sendo Keenan Allen, mas, de modo geral, ainda é muito pouco para uma equipe com muitas deficiências, principalmente defensivas.



AFC Sul: Se engana quem pensa que o Houston Texans nadará de braçada dessa vez. Muita bobagem foi feita na offseason por Bill O'Brien e cia, e a maior delas, com certeza, foi abrir mão de um dos 3 melhores WR da liga: DeAndre Hopkins foi para o Arizona Cardinals. Isso impactou muito mal no elenco. Deshaun Watson ficará sobrecarregado e terá que tirar coelhos da cartola. O ataque padece de referências na recepção e de um jogo corrido eficiente. A aposta é na defesa sempre imponente sob a liderança de JJ Watt. Não será uma jornada fácil e Houston terá problemas (sem trocadilhos).

Quem tem condição de brigar pelo título da divisão é o Indianapolis Colts. Com uma das melhores linhas ofensivas da liga, o tiozão Phillip Rivers chega para provar que ainda tem lenha para queimar e estará bem protegido. Se a equipe ofensivamente fluir melhor com T.Y. Hilton e cia, pode dar samba.

O surpreendente Tenessee Titans pode surpreender de novo. Afinal, sua base está mantida. Derrick Henry tem sido fenomenal ao conduzir o ataque de Mike Vrabel e vejo AJ Brown se destacando mais ainda com grandes recepções. O sucesso na temporada depende do desempenho de Ryan Tannehill. Penso que o que ocorreu em 2019/2020 foi um ponto fora da curva. Tudo isso demonstra que a briga será ferrenha entre estas três franquias.

Lá pelas bandas de Jacksonville, as coisas não andam nada bem. Após uma temporada passada horrorosa, tudo indica que a próxima não será muito diferente. Poucas peças de destaque foram embora: o RB Leonard Fournette e o DE Yannick Ngakoue, que foi para o Vikings, deixaram uma enorme lacuna num elenco já deficitário. Gardner Mishew não fará milagres e a conta vai chegar para Doug Marrone.



Meus palpites finais para a AFC:


Leste: Bills

Norte: Ravens

Oeste: Chiefs

Sul: Colts


Wildcard: Patriots, Broncos e Titans.