• Gabriel Amaral (Empacotador Pistola)

Panthers 16 x 24 Packers: Um time que tem prazer em flertar com a derrota e só joga meio tempo.



Os embalos de sábado a noite do Green Bay Packers não embalaram seus torcedores da forma como se imaginava.


A vitória apertada por 24-16 contra o Carolina Panthers deixou evidente marcas já exaustivamente expostas de uma equipe altamente irregular e inconstante.


A equipe de Wisconsin tem prazer em flertar com a derrota, jogo após jogo, seja por falta de concentração ou seriedade, por questão física ou por outro fator determinante.


Os fãs cheeseheads já conhecem de cor o repertório de cada partida: o time só joga meio tempo. E, de preferência, só o primeiro.


E ontem o desenho se repetiu. Os primeiros dois quartos pareciam treino de luxo ou o famoso jogo de "casados x solteiros". Com total supremacia e tranquilidade, Green Bay construiu 21-3 no placar, com touchdowns de Robert Tonyan e Aaron Jones, e um TD corrido de Aaron Rodgers. E poderia ser mais, não fosse uma atuação terrível da linha ofensiva green and gold, que permitiu 5 sacks no camisa 12. Brian Burns foi um pesadelo para Lucas Patrick.


O jogo parecia definido. Só parecia. Aí vem toda a lembrança e desconfiança no time que pensa que meia hora é o suficiente para resolver os seus problemas.


O Packers não veio para o segundo tempo. A equipe anotou míseros 3 pontos, graças a um field goal salvador de 51 jardas anotado por Mason Crosby que praticamente selou a vitória. Eu disse praticamente. Porque o torcedor teve de esperar até o último segundo de partida para ter a certeza da vitória.


Os Panthers, aos trancos e barrancos, com erros grosseiros de seu ataque, iam pontuando, seja com o TD corrido de Bridgewater, seja com dois field goals na sequência.


Enquanto isso, o ataque de Green Bay era inoperante, seja pelas chamadas mal executadas, seja por uma OL que não protegeu o quarterback como costumava.


Aaron Rodgers demonstrava em seu semblante toda a insatisfação com o rendimento da equipe no segundo tempo. Seus números foram muito aquém de quem desponta para ser o MVP. O ataque aéreo inexistiu. Davante Adams foi completamente anulado e teve uma de suas piores jornadas na temporada, sem conseguir anotar um touchdown. Allen Lazard foi até mais decisivo.


Por sorte, o jogo terrestre correspondeu com Aaron Jones. E por mais sorte ainda, o adversário deixou de se valer dessa opção, uma das principais fraquezas da defesa de Mike Pettine.


Defesa essa que, aparentemente, deu a impressão de ter tido uma boa noite, mas, na verdade, há de considerar as graves limitações ofensivas da equipe de Carolina, que sofreu com drops e erros infantis de seu quarterback. Destaque-se apenas o trabalho de Krys Barnes, que forçou um fumble e mostrou agressividade nas jogadas, e de Adrian Amos, que foi absolutamente preciso nas intervenções, evitando recepções importantes por parte de DJ Moore, que trouxe um certo incômodo para os marcadores.


Ainda assim, a vitória só foi garantida faltando 13 segundos, após um turnover on downs, numa tentativa frustrada do adversário de tentar se aproximar no placar e forçar, quem sabe, uma prorrogação.


Foi uma noite frustrante, apesar do resultado. O que se viu, mais uma vez, foi uma equipe desconcentrada, que não voltou do vestiário no intervalo, mantendo sua irregularidade de praxe, além de demonstrar problemas ofensivos, o que raramente se via.


Com certeza, ao longo da semana, a cobrança interna será grande. Rodgers se irritou. Sabe que tanto ele, quanto a equipe, precisam melhorar muito se quiserem chegar longe na temporada.


Os dois últimos jogos serviram de parâmetro e termômetro para analisar o desempenho da equipe, mais até do que o resultado em si.


O Packers do primeiro tempo é completamente diferente do segundo. Como uma postura é alterada de forma tão drástica após 10 minutos de intervalo? É algo que precisa ser colocado no divã e melhor trabalhado.


Apesar da campanha 11-3 e por mais uma semana a seed 1 da NFC estar garantida, o desempenho da equipe segue sob forte contestação.


Venceu mas não convenceu. Longe disso.


Time irregular e que só joga meio tempo, dificilmente vence Superbowl.


O próximo jogo dos Packers é no domingo que vem, dia 27, às 22:15h, contra o Tennessee Titans, em Lambeau Field.


#GoPackGo

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo