• João Macedo

Los Angeles Clippers: Do lixo ao luxo.

Time com uma história conturbada e cheia de fracassos, o LA Clippers viu seu destino mudar nos últimos anos.

Nos últimos anos é muito comum ver o Los Angeles Clippers participando dos Playoffs da NBA, afinal nos últimos sete, o time de Los Angeles participou seis vezes, e mesmo no ano que o time não se classificou ainda tiveram mais vitórias do que derrotas.

Parece ser questão de tempo para os Clippers vencerem a NBA, mas porque tanta demora? Bom, para entendermos isso temos que voltar para o ínicio da franquia.


O time foi fundado em1970 como Buffalo Braves e jogando na Conferência Leste da NBA, e logo nos primeiros anos a franquia parecia ter um futuro promissor, logo em 1972 o time draftou Bob McAddo que seria MVP em 1974, além disso o time conseguiu ir aos Playoffs por três anos consecutivos entre 1974 e 1976, sendo eliminado nas semifinais de conferência em todas as ocasiões.

Em 1977 as coisas começaram a desandar para os Braves, o dono do time na época era Paul Snyder que resolveu vender o time para John Brown Jr., no comando dos Clippers John trocou todas as estrelas do time e deixou a audiência dos jogos tão baixas a ponto de perder o contrato com a arena que o time jogava. Ali poderia ter sido o fim, porém para a sorte de Brown Jr. em 1978 o dono dos Celtics Irv Levin queria levar o time de Boston para a San Diego, porém a NBA não deixaria tal mudança acontecer, com isso Irv e John fizeram uma troca inusitada, os donos trocaram franquias para Irv conseguir realizar seu objetivo de ter uma franquia na Califórnia.


Em 1978 o Buffalo Braves virou San Diego Clippers, nome foi dado em homenagem aos barcos que circulavam na baia de San Diego. O ínicio em San Diego até que não foi dos piores, o time em três anos ficou duas vezes no sétimo lugar da conferência, pena que naquela época isso não era suficiente para ir aos Playoffs. A pior campanha do time nesse período foi o nono lugar com 36 vitórias em 1980-81.


O grande problema da história dos Clippers veio em 1981, Irv Levin vendeu a franquia para o polêmico milionário Donald Sterling que afundou o barco dos Clippers. O time ficou mais três temporadas em San Diego com campanhas patéticas, sendo a melhor um décimo lugar com apenas 30 vitórias.

Donald Sterling, o homem que atrasou o sucesso do Clippers por décadas


Em 1984, Sterling já se metia em polêmicas, ele tentou mudar os Clippers de San Diego para Los Angeles sem consentimento da liga, ele até conseguiu o movimento mas saiu com uma multa de $6 milhões.

Em Los Angeles as coisas foram de mal a pior, times fracos, escolhas de Draft desperdiçadas e pouca visibilidade na Free Agency, com isso as sete primeiras temporadas com o Clippers na cidade dos Anjos viram o time passar longe de brigar pelos Playoffs e que teve uma melhor campanha de 32 vitórias em 1985-86.


Os anos 90 pareciam o ano da mudança dos Clippers, logo em 1992 o time chegou aos Playoffs pela primeira vez no comando de Donald Sterling, o time contava com Danny Manning e Ron Harper, porém os dois não conseguiram passar da primeira fase, assim como em 1993 quando o time volta aos Playoffs mas não passou da mesma. O time chegou mais uma vez aos Playoffs durante essa década, porém nas outras ocasiões fracassou com direito a uma campanha de 17-65, coisa que aconteceu incríveis três vezes na era Sterling. Vale destacar a primeira escolha do Draft de 1998 onde os Clippers escolheram Michael Olowokandi em um Draft com Vince Carter, Dirk Nowitzki e Paul Pierce, com toda certeza um dos maiores busts da história do Draft.

Os anos 2000 do Clippers também foram recheados de fracassos com excessão de 2005-2006, onde um time interessante dos Clippers surgiu, comandados por Elton Brand o time conseguiu a melhor posição dos Clippers desde 1975, um 6° lugar (o melhor na era Sterling). O time até vai bem nos Playoffs mas cai para o Phoenix Suns nas semifinais de conferência em uma série que durou até o sétimo jogo. Porém o time não conseguiu alcançar os Playoffs nas temporadas 06-07 e 07-08. Em 2009 a ESPN elegeu Donald Sterling como o pior dono de time entre todos os esportes.


Vale destacar que os Clippers quase contaram com Kobe Bryant em 2004, o que impediu esse négocio de acontecer foi Jerry West (curiosamente trabalha nos Clippers hoje em dia), ele disse para Kobe que nunca deixaria ele jogar sob o comando de Donald Sterling, só com isso já da para imaginar como ele era odiado pela liga e o fato dele ser dono do time afastou muitas estrelas de possivelmente atuar pelo time de Los Angeles.


Em 2010 a história dos Clippers começaria a mudar, o time selecionou Blake Griffin com a primeira escolha do Draft, Blake ficou um ano parado por conta de uma lesão mas quando estreiou teve impacto imediato. Foi novato do ano e eleito para o jogo das estrelas no mesmo ano. E a maré positiva para os Clippers continuava, Chris Paul foi trocado para o time quando David Stern vetou a troca de Paul para os Lakers (A NBA tinha controle sobre os Hornets que estava sem dono na época) e achou melhor trocar o armador com o outro time de Los Angeles, e aos poucos era montado o "Lob City".

Lob City foi o apelido dado ao Clippers de Blake Griffin, Chirs Paul, DeAndre Jordan, Jamal Crawford e outros nomes. O time ficou conhecido por jogadas bonitas e criativas, além de ter se tornado um mercado atrativo para a TV já que os Lakers não viviam sua melhor fase.

O time ficou junto por seis temporadas e nas seis o time chegou aos Playoffs, porém a equipe sofria muito com lesões e não conseguiu passar das semifinais de conferência.


Durante os Playoffs da temporada 13-14 o TMZ divulgou uma conversa racista de Donald Sterling com sua esposa, o ex-dono do time disse que não queria ve-la com pessoas pretas, o caso ocorreu após ela ter tirado uma foto com Magic Johnson. Isso instaurou um caos na liga e os Clippers tinham que jogar os Playoffs sem saber o futuro da franquia e desanimados por ter um dono racista. O Clippers acabou sendo eliminado para o Thunder nas semis.

A NBA até cogitou em acabar com os Clippers porém decidiu banir Sterling de qualquer participação na NBA e botar o time a venda, Steve Ballmer venceu uma verdadeira guerra para comprar os Clippers e assumiu o time em 14-15. O primeiro ano de Ballmer nos Clippers foi um sucesso, 3° lugar na conferência, vitória em uma série contra o poderoso Spurs e só caindo para o Houston Rockets em um verdadeiro vexame (O Clippers vencia por 3-1 na série e perdeu por 3-4). Os últimos dois anos do Lob City não foram os melhores, o time até chegou aos Playoffs porém não passou da primeira fase, com isso para Ballmer era hora de um rebuild.


O Clippers desfez Lob City na temporada 17-18, trocou Chris Paul e Blake Griffin conseguindo Tobias Harris, Lou Williams, Patrick Beverley, Montrelz Harrell e uma pick de primeiro round. Vale destacar o trabalho de Jerry West no Front Office dos Clippers, ele é responsável pela maioria dos movimentos que o time de Los Angeles fez. A temporada 17-18 do time não foi ruim, um 10° lugar com 42 vitórias não é mal para um time em rebuild. Na temporada 18-19 o rebuild continuou, Shai Gilgeous-Alexander chegou via Draft enquanto Tobias Harris foi trocado por Landry Shamet. Mesmo o time sendo considerado fraco eles chegaram aos Playoffs e enfrentaram de cara o temido Golden State Warriors e jogaram de igual para igual. A série terminou em 6 jogos com vitória para o time de 4 super estrelas, porém o que ficará marcado na cabeça de todos foi quando o Clippers perdendo por 31 pontos virou o jogo e terminou vencendo, fazendo dessa a maior virada da história dos Playoffs.


Na pré temporada de 19-20, os Clippers chocaram a todos quando assinaram Kawhi Leonard e trocaram Gallinari e Shai por Paul George. Pela primeira vez em sua história o Clippers foi considerado favorito da liga e até a pausa da NBA por conta da pandemia era o segundo colocado na conferência Oeste. O time segue como um dos favoritos para levantar o caneco em Orlando, agora se vai ganhar ou não, temos que esperar para ver, no entanto já é impressionante o que o Clippers vem fazendo, de uma completa piada a um dos melhores times da liga nos últimos 10 anos, isso prova que uma franquia sempre dependerá de uma boa administração.