• Heitor Santos

Guia da MLB 2020 – Divisão Leste da Liga americana. Yankees, Red Sox, Blue Jays, Rays e Orioles.



Por que acompanhar a divisão?

Não há ano em que a divisão leste da liga americana não está recheada de talentos e competitividade, 2020 não é diferente, Principalmente com uma temporada mais curta que o habitual. Serão 60 jogos ao invés de 162 confrontos no ano. Sem contar que 40 dos 60 duelos serão confrontos diretos na divisão.

Esta divisão contém dois dos cinco melhores times da liga no momento, com Yankees e Rays, mas também encontra competitividade nos Red Sox, que tentam se recuperar de uma grande perda na Off-season, sem contar nos jovens e perigosos rebatedores dos Blue Jays, que estão prontos para incomodar qualquer rotação com o poderio ofensivo de Vladmir Guerrero Jr. e Bo Bichette.

A única carta fora do baralho na divisão é o time de Baltimore. Os Orioles continuam em sua eterna reconstrução. Mesmo com peças interessantes na farm do time, não vemos um futuro próximo muito brilhante para o time de Maryland.

Com quase todos os times tendo chances de levar a divisão esse ano, a AL East promete grandes confrontos e emoção até o último dia da temporada.


Objetivos na temporada.

New York Yankees: Entra ano, sai ano e o time do Bronx segue um grande favorito ao título. Após uma derrota sofrida na final da Liga Americana do ano passado, os Yankees não mediram esforços nem dinheiro para se reforçar e ir em busca do título que está a 11 anos sem ganhar.

O foco dos Bombers é apenas um: Vencer. Qualquer coisa abaixo disso é uma derrota gigante, principalmente após o contrato gigantesco assinado com a super estrela Gerrit Cole, que vai receber uma média de 36 Milhões por ano durante 9 anos.

Não há duvidas do favoritismo dos Yankees, mas a temporada reduzida virou um jogo de dados. Resta-nos apenas apreciar a máquina mortífera de Nova York em campo.

Red Sox: As coisas não estão fáceis em Boston, com a perda do Outfielder Mookie Betts e do arremessador David Price para os Dodgers e a lesão do ace Chris Sale, a torcida dos Sox não andam muito esperançosas. Mas não podemos nos deixar enganar, os Red Sox ainda tem um time interessantíssimo.

Liderados por Xander Bogaerts, J.D. Martinez e Rafael Devers, o ataque dos Sox ainda representa ameaça.

O objetivo dos Sox é alcançar a pós-temporada, nem que seja por uma vaga de Wild Card. Não será um desafio fácil, mesmo assim não podemos descartar o time da Nova Inglaterra.

Blue Jays: O time canadense ainda está no meio do caminho para ser um favorito da divisão. Mesmo com peças ofensivas muito habilidosas, como Vlad Guerrero Jr. e Bichette, o ataque de Toronto deixa bastante a desejar.

A mesma coisa com o Pitching Staff dos Blue Jays. Mesmo com a adição de Ryu, a rotação do time não parece muito forte e fica evidente que o objetivo dos Jays não é competir realmente esse ano, mas esperar e desenvolver melhor seus talentos.

Rays: O time da Flórida vem forte em mais um ano, com a menor projeção de corridas sofridas por jogo, é inegável que o trunfo do time de Tampa está na rotação e Bullpen do time.

Com um time jovem e poderoso, o objetivo dos Rays é vencer a divisão esse ano. Será difícil desbancar o todo poderoso e riquíssimo Yankees, mas a chance dos Rays fazerem a zebra é grande, mesmo tendo o menor orçamento da liga.

O azar dos Rays é estar em uma divisão complicadíssima, já que o time tem forças para bater de frente e com certeza seria favorito absoluto em quase qualquer outra divisão da liga.

Orioles: Projetados para ter o pior desempenho da liga nesse ano, não há esperanças em Baltimore para um desempenho interessante em um futuro próximo. A sofrência do torcedor dos O’s não irá terminar tão cedo.

O time ainda tem que lidar com o contrato gordo de Chris Davis e com seu elenco de pouco potencial.

Os Orioles podem achar esperança no prospecto Adley Rutschman, mas além dele, nada.

Mais um ano da árdua e longa reconstrução dos Orioles, mais um ano com o objetivo de perder.


Como foram os últimos meses:



Yankees: Os Bombers tiveram o coração completamente despedaçado após a derrota do time para os Astros na ALCS do ano passado, mas não demorou muito para o coração Yankee se reconstruir com a contratação da estrela do time que os destruiu.

Os Yankees se reforçaram com um dos arremessadores mais dominantes da atualidade, Gerrit Cole.

Os últimos meses dos Yankees foram tranquilos. Tirando a grande contratação de Cole, a Off-season dos Bombers foi tímida, já que não há uma grande necessidade no elenco de Nova York.

Red Sox: Os Sox vieram de um ano de desastre, uma temporada que pode ser resumida na palavra fracasso. Mesmo com o fim da temporada, a dor dos Sox não acabaram, sua Off-Season foi um grande êxodo, com estrelas indo embora e um sentimento de vazio ficando no coração dos torcedores apaixonados de Boston. A perda de Brock Holt, Mookie Betts e David Price se deve ao dono do time não querer tirar o escorpião do bolso, deixando uma das franquias mais ricas e tradicionais aparentar estar a deriva nesta temporada.

Blue Jays: Os Jays tiveram ótimas surpresas no ano que passou com a estreia das peças jovens que vieram da Farm do time. Fora isso, não houve grandes vitórias para o time do Canadá.

A Off-Season do time teve como maior Splash a contratação do arremessador Hyun-Jin Ryu, que veio de uma temporada absolutamente incrível com os Dodgers.

Rays: No ano passado, os Rays tiveram uma temporada histórica, onde conseguiram voltar para os Playoffs pela primeira vez desde 2013, embora não tenham passado da ALDS.

Tiveram alguns jogadores importantes deixando o time nesse ultimo período de férias, como por exemplo, Travis d’Arnaud, Avi Garcia, Jesus Aguilar e etc.

Em contra partida, tivemos a chegada de jogadores como Yoshimoto Tsutsugo e Hunter Renfroe.

Orioles: Baltimore não teve grandes movimentações nesse ultimo ano, o time segue em seu rebuild eterno.


Destaques Individuais:


Yankees: Não tem como falar de Yankees de 2020 sem citar Gerrit Cole. O arremessador recém-chegado é sem dúvidas o principal jogador do time nessa temporada. Outros destaques que não podem ser deixados de fora são Aaron Judge, que retorna de uma lesão na costela, Gary Sanchez, que vem pronto para mais um ano de dominância no bastão e atrás do Home Plate, Gleyber Torres, que vem pro seu terceiro ano na liga e DJ LaMahieu, que é o significado de consistência.

Red Sox: Os jogadores que devemos ficar de olho em Boston são: O Slugger JD Martinez, o principal rebatedor designado da liga, Xander Bogaerts, é um dos principais Shortstops ofensivos da liga e Rafael Devers, o jovem Third Baseman que vem desempenhando incrivelmente bem nos últimos anos.

Blue Jays: No Canadá, os jogadores sensação que precisamos assistir são os jovens Vlad Guerrero Jr, Bo Bichette e Cavan Biggio, três filhos de ex-jogadores que formam o principal núcleo jovem de um time na MLB.

Rays: Os destaques dos Rays estão todos no montinho, todos da rotação tem potencial para ser ace em quase qualquer time da liga. Seus três principais arremessadores são Charlie Morton, Blake Snell e Tyler Glasnow.

Orioles: Em Baltimore, é possível que o maior destaque desse ano seja o mascote do time, que terá o árduo trabalho de animar a torcida dos Orioles, que anda com um semblante miserável nos últimos anos.

O Jogador com maior projeção de WAR em Baltimore é Jose Iglesias, que projeta .267/.305/.384, enquanto o arremessador com maiorWAR projetada é John Means, com 5.04 de ERA prevista para 2020.