• Igor Castro

Em busca da afirmação, quarterbacks que querem fazer história na NFL



De todas as posições do futebol americano, certamente a de quarterback é a mais instável na NFL. Conseguir um jogador com talento necessário para comandar um ataque de uma franquia não é algo tão simples, ao ponto de várias equipes sofrerem sem um QB que consiga elevar o patamar da equipe. Contudo, há sempre o surgimento de bons talentos que nem sempre foram olhados e analisados da forma correta, bem como aqueles que teve uma hype enorme e o jogador não correspondeu.


Há vários casos como esses que eu disse, porém decidi focar em três jogadores, Gardner Minshew do Jacksonville Jaguars, Teddy Bridgewater do Carolina Panthers e Ryan Tannehill do Tennesse Titans. Penso que esses três vem para uma temporada de afirmação, que não haja dúvidas de que eles possam elevar o nível da suas respectivas equipes e assim possam sonhar com algo mais além do que ir somente aos playoffs.


Gardner Minshew, é um caso a parte. O quarterback vem para sua segunda temporada, e tem como missão mostrar trabalho suficiente para fazer o Jaguars de desistir de investir em outro QB na próxima temporada. Com a lesão de Foles, Minshew assumiu a posição de quarterback titular, e mesmo sendo uma escolha de sexto round do Draft de 2019, Minshew mostrou ter talento necessário para ser o novo principal jogador do Jaguars. Apesar de uma campanha negativa, Minshew conseguiu vencer seis jogos e com desempenho além do esperado, ao ponto de Foles ser cogitado a ser trocado, como aconteceu, com o QB indo para o Bears.


Mesmo dando perspectivas de que poderia ser o “cara”, o Jaguars não botou muita fé em Minshew, tanto que implodiu o time com várias trocas de jogadores importantes, bem como surgiu a especulação que o Jaguars queria perder o máximo possível para ter uma posição favorável para selecionar um novo quarterback, os principais nomes: Trevor Lawrence e Justin Fields. Mas se depender de Minshew e seus companheiros, o Jaguars pode tirar essa ideia da cabeça, não por acaso a resposta já venho na primeira semana da temporada, vencendo o rival Indianapolis Colts por 27x20.


Em seu segundo ano na NFL, Minshew quer se provar e mostrar ao Jaguars que pode ser o QB da franquia. Ida aos playoffs pode ser o caminho pra isso. Foto: Stephen B. Morton

Outro quarterback que busca ser o titular absoluto é Teddy Bridgewater. Após rodar por várias franquias, o QB conseguiu um ótimo contrato e uma nova casa, o Carolina Panthers. Com isso, Bridgewater poderá pela segunda vez ter uma estabilidade como titular, já que nas outras vezes ele não teve isso. Sua entrada na NFL, ocorreu após ser escolhido pelo Minnesota Vikings, na 32ª posição da primeira rodada. Com futuro promissor, Bridgewater teve um excelente desempenho em praticamente todas as temporadas que esteve lá.


Sua melhor temporada, foi a de 2015, quando conseguiu comandar o Vikings a uma campanha 11-5, além de levar a divisão da NFC Norte. Nos playoffs, chegou até a final de conferência, entretanto, o quarterback teve amargar uma derrota com direito a field goal perdido no último segundo contra o Seattle Seahawks. Entretanto, após essa boa campanha em 2015, uma lesão no joelho mudou os rumos da carreira do Bridgewater. O QB ficou um ano inativo, e quando retornou em 2017, após várias incertezas sobre sua real recuperação, o Vikings decidiu não renovar e Bridgewater se tornou free agency.


Bridgewater já demonstrou qualidade, e após uma instabilidade na carreira, enfim poderá ter uma temporada inteira de titular. Foto: Site Oficial do Carolina Panthers

Desde a sua saída do Vikings, Bridgewater passou por Jets e Saints, mas sem se firmar como titular. No entanto, com a reformulação de elenco que Carolina está passando, com novo staff técnico, o quarterback foi o escolhido para ser o líder desse novo ataque do Panthers, e agora caberá a ele mostrar seu talento que todos já viram, e assim poder se firmar de vez como um QB titular e mostrar que pode sim elevar qualidade do ataque do Panthers. Bridgewater foi bem contra o Raiders, apesar da derrota por 34x30. Ao todo foram, 269 jardas, um passe para touchdown e nenhum turnover.


Por fim, vamos falar de Ryan Tannehill. O quarterback entrou na NFL após ser escolhido pelo Miami Dolphins, 8ª escolha da primeira rodada do Draft de 2012. Tannehill era considerado um dos quarterbacks mais promissores daquela classe, porém, com as instabilidades e muita bagunça no comando do Dolphins, Tannehill não conseguiu demonstrar todo o seu potencial em ser o “cara” da franquia. Apesar disso, Tannehill teve ao menos duas temporadas boas, apesar do time não ir aos playoffs. Em 2014 e 2015, Tannehill teve mais de 4.000 jardas passadas, 51 passes para touchdown e 24 interceptações.


Porém, como Bridgewater, Tannehill foi surpreendido por lesões. Em 2017, depois de ter renovado contrato com o Dolphins, Tannehill teve o rompimento do ligamento do joelho e ficou fora de combate naquela temporada. Contudo, na temporada seguinte, a de 2018, Tannehill retornou, mas não conseguiu se estabilizar na posição de titular, tanto que ao fim dessa temporada ele se lesionou mais uma vez e foi ali que ficou claro que Tannehill não retornaria a ser o QB titular do Dolphins, que dava início a uma reconstrução da equipe.


Ryan Tannehill surpreendeu a todos quando assumiu a titularidade do Titans, tanto que chegou a uma final de conferência, vamos ver se consegue repetir o feito. Foto: Thearon W. Henderson

Em 2019, na offseason, Tannehill foi trocado com o Tennessee Titans. Lá ele seria reserva de Marcus Mariota. No entanto, a sorte e o destino apareceram para Tannehill. Mariota já vinha sendo muito questionado como quarterback titular do Titans, tendo atuações bem ruins, ainda mais para uma escolha de primeira rodada do Draft. Com as coisas quase degringolando, coube ao head coach Mike Vrbel a apostar em Tannehill e salvar a temporada.


E foi o que aconteceu, Tannehill assumiu a posição de titular, conseguiu vitórias importantes e conseguiu levar o Titans aos playoffs, via wildcard e conseguiu eliminar adversários importantes, como New England Patriots e Baltimore Ravens, e assim disputou a final da conferência AFC contra o Kansas City Chiefs. Com apenas um ano de contrato, com o Titans, Tannehill mostrou serviço, e conseguiu um novo contrato, porém, agora caberá mais uma vez a ele mostrar que a confiança que lhe foi dada, tendo boas atuações nessa temporada que acaba de começar.


Com isso, agora nos resta acompanhar essa temporada que só esta no início, e ver como será o comportamento desses quarterbacks que ainda buscam um lugar ao sol e tentam ser QBs competitivos e que elevem sua qualidade de jogo, bem como liderarem os ataques de suas respectivas franquias as vitórias que fiquem marcadas em suas carreiras.