• Igor Castro

Como se da preparação das equipes da NFL e o impacto da Covid-19 na pré temporada das franquias



A inter e pré temporada da NFL é algo bem interessante a ser acompanhado por todos os fãs da bola oval. O processo de preparação das equipes da NFL é bem extensa e podendo até exaustiva, e tudo começa após o Super Bowl.


Vários eventos são realizados ao longo da offeseason e início da pré temporada, vai desde a preparação dos jogadores universitários que vão para o Draft, passando por free agency, (mercado de transferências), o Draft propriamente dito, mini camp, treinos leves de calouros com veteranos e enfim, o training camp, treinos mais pesados com uso de equipamentos e jogos de pré temporada.


Com a realização do Draft e as movimentações de free agency já consolidadas, a pré temporada da NFL tem seu início. Um cronograma deve ser cumprido, sendo primeira etapa é a inserção dos calouros. Eles são os primeiros atletas a estarem nas instalações das franquias, e por lá passam por exames e assinatura de contratos.


Depois disso, eles podem utilizar todos os espaços das franquias, como academias para aprimoramento físico, além de um maior contato para com o staff técnico, na busca de troca de conhecimentos para que os calouros tenham uma melhor adaptação, ao sair do futebol americano e entrando na NFL. Esse evento com os calouros podem durar em média de dois a três dias e é chamado de mini camp. Nessa atual temporada esse evento foi cancelado por causa da Covid-19.


Mini Camp do Indianapolis Colts em 2019. Foto: Site Oficial do Indianapolis Colts

Posteriormente, os veteranos são os próximos a estarem prontos para o retorno as trabalhos. No início, os atletas tem como foco aprimoramento físico e realizam exames para saber se estão 100% e sem nenhuma lesão. Além disso, se reúnem com os calouros e staff técnico para ter reuniões para definir como será as estratégias para as equipes de defesa e ataque em cada jogo para próxima temporada, tendo o aprimorando o plano de jogadas.

Em seguida, treinamentos no campo começam a ser realizados, porém de forma muito leve, os OTAs, sem equipamento completo e contatos físicos a fim de evitar lesões de forma muito prematura e que acabem afetando o restante do andamento da pré temporada. Todos esses treinamentos são feitos em ambientes fechados e sem a presença de público, somente a imprensa tem acesso a essas atividades. Depois desses três processos, o mini camp, o encontro entre calouros e veteranos e a realização de treinos físicos leves, o training camp em fim chega.


Depois dessa maratona toda, a melhor parte da pré temporada estreia. No training camp, os treinos entre os jogadores são mais intensos na forma técnica e física, e o uso dos equipamentos se torna obrigatório. Contudo, com contatos físicos de maior potência, os riscos de lesões aumentam consideravelmente. Por isso, qualquer contato que venha ter algum atleta com lesão ele é imediatamente retirado de campo e avaliado para saber se terá condições de retornar os treinamentos.


Jogadores do Denver Broncos se preparando para mais um sessão de treinamentos da pré temporada. Foto: KDVR

Outra coisa diferente que pode ser vista no training camp é a presença dos torcedores. Em determinados dias, eles tem acesso as atividades feitas entre os jogadores e comissão técnica e assim acabam sabendo como a sua equipe atuará na próxima temporada da NFL. Além disso, há uma interação incrível entre torcedores e jogadores, acho que o fato mais evidente disso é o evento realizado todo ano em Green Bay, onde torcedores vão de bicicleta e cedem elas aos atletas do Packers no caminho ao Don Hudson, centro de treinamentos da franquia.

O defensive tackle Kenny Clark chegando ao training camp de bicicleta de um torcedor de Green Bay. Foto: WLUK/Mike Raasch

E com o tranning camp feito a todo a vapor, no mês de agosto, último de preparação para a temporada regular da NFL, jogos amistosos entre as franquias são realizados. No mês de junho ou julho são divulgados os calendários de cada equipe e por quatro semanas os duelos acontecem, sendo que o jogo de Hall da Fama é a partida que dá início aos jogos de pré temporada. Nesse ano, o jogo do Hall da Fama seria entre Pittsburgh Steelers e Dallas Cowboys, mas devido a pandemia do Covid-19, o jogo foi prontamente cancelado.


Porém com o auge da pandemia da Covid-19, todo esse ciclo de treinamentos, eventos e partidas de pré temporada realizados pelas franquias, foi brutalmente afetados. Impossibilitados de dar andamento a pré temporada, as franquias tiveram que encerrar suas atividades temporariamente e assim jogadores, comissão técnica, direção e funcionários ficam impedidos de frequentar as instalações das franquias.


Com tudo paralisado, coube a NFL entrar em acordo com franquias e jogadores qual data seria ideal para o retorno. E ficou acordado que na metade de julho, direção e comissão técnica poderiam retornar as instalações das franquias e que ao fim do mesmo mês todos os jogadores, sendo calouros e veteranos teriam acesso liberado para dar início aos treinamentos.


Jogos de pré temporada a serem realizados em agosto tiveram que ser cancelados, isso depois várias discussões entre NFL e a NFLPA, Associação de Jogadores da NFL. No início, a NFL queria ao menos ter a realização de dois jogos de pré temporada, mas jogadores rechaçaram essa possibilidade sob a legação de não terem a melhor preparação física e técnica e o risco de lesões entre vários jogadores ser enorme.


Além do cancelamento dos jogos, ficou acordado também que jogadores poderiam exercer sua opção de jogar ou não a próxima temporada, devido a pandemia do Covid-19. Ao todo foram mais de 60 jogadores a exerceram a opção de se retirar da próxima temporada e com isso, as franquias terão que repensar o modo de como irão montar seu roster. Os cortes é outro ponto afetado nessa pré temporada da NFL, em uma normalidade os cortes são feitos em três etapas, mas com o encurtamento dos treinos, os cortes serão feitos em uma única vez, saindo de 90 jogadores para 53.



Com a redução do tempo de treinamentos e eventos importantes cancelados, várias dúvidas pairam sobre as equipes, em especial ao seu desempenho que virá desse curto tempo de preparação. Com atletas abdicando de atuar na próxima temporada, aliado com pouca interação de calouros e veteranos nos treinamentos, as dificuldades das comissões técnicas em aprimorar seus planos de jogo, poderão ser alguns de vários motivos para que a próxima temporada da NFL seja ainda mais nivelada, podendo ser com uma qualidade de jogos melhor ou pior. Fora que casos de Covid-19 em atletas invariavelmente poderão acontecer, e com isso, mudanças nos times titulares poderão ser constantes, até mesmo depois do início da temporada regular.


Por isso, os head coach terão um trabalho árduo e dobrado no atual tranning camp, que são feitos rotineiramente nas últimas semanas de pré temporada. Ou seja, o head coach que souber lidar melhor com a situação atual, mal comparando ao de ser de trocar o pneu com o carro andando poderá ter um sucesso significativo na próxima temporada da NFL.



Todavia, elencos com mais talento, com atletas de potencial maior de decisão fatalmente saíram na frente daqueles que tem elencos menos robustos e técnicos. Pois, com um coletivo menos entrosado, a individualidade desses jogadores de QI elevado poderão aparecer mais e ser ainda mais decisivos nos resultados das partidas. Nesse quesito de talento em abundância, vejo que franquias como a do Kansas City Chiefs, New Orleans Saints, Baltimore Ravens e Tampa Bay Buccanners podem sair na frente.


Porém, tudo que acontece na NFL é imprevisível. Previsões podem até ser feitas, mas que ao longo de uma temporada elas podem ter um resultado totalmente oposto. Pode ser, que o poder dos talentos individuais se sobre ponha ao trabalho coletivo tão exigido no futebol americano, em especial na próxima temporada.


No entanto, o contrário poderá acontecer também, com o jogo coletivo ser mais importante que o individual. Isso dependerá da capacidade de cada head coach em trabalhar com o grupo de atletas, implementando todas estratégias de jogo em um tempo curtíssimo de treinamentos. Aguardemos a temporada se inciar para termos uma melhor ideia do que poderemos ver até o Super Bowl.