• Daniela Germano - Criadora do GirlPowerNFL

COMO ANALISAR UM RUNNING BACK

JÁ OUVIU A PALAVRA DO JOGO CORRIDO HOJE? Você acha que um bom RB é aquele que tem mais jardas?

Pois bem, a posição é mais complexa do que você imagina.



Você está se perguntando: Running back não é aquele cara que corre?


Não!!!!

Running Back (RB) é uma posição do futebol americano que normalmente se alinha no backfield. O principal papel de um RB, mas não o único, é correr com a bola que pode ser passada para ele pelo quarterback ou em um snap direto do center, sendo que ele também pode receber e também ajudar no bloqueio.


Tecnicamente, o running back considerando completo deve ter várias habilidades e funções dentro de campo:

  1. Correr com a bola

  2. Bloquear

  3. Receber passes

  4. Jogar sem a bola

Se pensarmos de forma simplificada, o RB é o jogador mais completo do ataque, de forma que a única função q ele não exerce, em sua maioria, é lançar a bola.


Devemos fazer uma parenteses nesse momento para destacar a jogada Philly Special, em que o center do time fez o snap para o RB Corey Clement, que estava posicionado atrás do QB Nick Foles, enquanto o QB ia para a direita da OL. Com isso ao receber a bola, o RB passa para o TE que então lança para o QB na endzone, fazendo assim o TD da vitória.



Apesar de não ser um passe de RB, mostra com propriedade as funções alternativas que podem ser dadas para a posição.


Outro exemplo é um lance em que Tarik Cohen, halfback do Bears, viu a oportunidade e lançou a bola para receptação do TE, marcando um TD para o time.



Voltando à análise da posição. Se observarmos os jogadores da posição de Running Back (RB), eles tem um biotipo físico variado. Pode ser mais forte e pesado, ou então ser forte mas com uma boa agilidade e velocidade, e até mesmo um atleta não tão forte mas com uma agilidade e velocidade superior. Mas uma coisa todos os que escolhem jogar nessa função tem que ter em comum, a inteligência.


É a posição que mais apanha, mas também a mais dinâmica. Nos dizeres de Nicolas Terzioglo, coach de RB do SB Avengers, "Running Back é o martelo e não o prego". Assim, podemos ver que a posição é aquela que mais se aproxima do pai do futebol americano, qual seja, o rugby.


Os running backs são responsáveis pelo jogo corrido, bloqueio de passe e recepção de passes.


Os RBs se dividem em 2 categorias: os Halfbacks e os Fullbacks.


Enquanto os Halfback’s tem como principais qualidades a velocidade e capacidade de evitar ser bloqueado pelo adversário, o Fullback é mais pesado em termos de força física, compensando a menor velocidade e, muitas vezes, sendo utilizado para abrir caminho ao Halfback, conforme o vídeo abaixo.


Nesse vídeo o número 49 atua como fullback, permitindo que o número 21 (halfback) execute o counter e marque o TD.


Muitas vezes o Tight End sai pra rota e o RB fica pra bloquear, dando uma sobrevida para o QB. Até mesmo em play action, o running back é usado para enganar o linebacker, tirando ele da jogada que acontecerá com outro jogador.


Então você vai me perguntar: MAS ESTATISTICAMENTE OS RUNNING BACKS NÃO SÃO TÃO EXPRESSIVOS!!!


Sim, por certo que esses jogadores não tem números expressivos, seja de corrida ou de recepção, mais um motivo pelo qual você precisa observar como ele está sendo usado taticamente.


A NFL tem limitado levemente jogo corrido com algumas regras, fazendo com que a posição tenha uma queda em termos estatísticos, seja quanto às formações ofensivas em campo ou pela redução de facilidade de bloqueios da Linha Ofensiva que acabam por proteger o corredor.


Contudo, neste caso os números mentem, em termos de influência de jogo, a posição continua ser essencial, principalmente quanto o time está jogando a favor do relógio.


No que diz respeito à parte contratual, entretanto, os RBs ainda são prejudicados. Além da questão de números de jogo, a posição não é bem valorizada pelo tanto que o jogador sofre ao escolhê-la. São verdadeiros sacos de pancada, porém por saber disso, a preparação física desses jogadores faz com que sejam uma das posições que menos se lesiona, consequentemente eles tem um custo benefício muito maior para os times.


Em resumo, o RB para ser completo precisa dos seguintes fundamentos básicos:

  • Explosão no gap

  • Mudança de direção na Linha de Scrimmage

  • Equilíbrio

  • Proteção de Bola

  • Playmaker (capacidade de fazer uma jogada acontecer)

  • Habilidades no bloqueio de passes

  • Capacidade de reconhecimento de blitz

  • Habilidade na recepção de passes

  • Execução perfeita de rotas (Swing, Flat, Angle, Open, etc.)

  • Ganho de jardas após a recepção

Ou seja, o RB tem que ser praticamente um Bombril, Mil e Uma utilidades.


AGORA VOCÊ PODE JULGAR POR SI SÓ OS RBs DA LIGA!!!


Esse texto é em homenagem ao Nicolas Terzioglo, o maior coach de RB (SB Avengers) que eu conheço e a pessoa mais maravilhosa desse mundo todo, que fez eu amar o jogo corrido.