• Daniela Germano - Criadora do GirlPowerNFL

Center for the Intrepid: o local que salvou a perna e a alma de Alex Smith

Com a volta de Alex Smith para os campos, resolvemos falar um pouco sobre a situação e como o Exército Americano foi importante para a recuperação do jogador.


Lógico que você já deve ter lido muito sobre o caso do jogador Alex Smith, bem como assistido ao documentário Project 11 que conta a história dele. Mas queremos fazer um pouco diferente.


Todos sabem o quanto Alex sofreu e dos problemas que teve, mas nem todos sabem que, em um determinado momento, seu ferimento foi considerado como uma "warlike" injury, ou seja, uma lesão de guerra.


Com isso Alex recebeu uma permissão especial do Secretário de Defesa do Governo Americano para então se tratar no Center for the Intrepid em San Antonio, Texas.


A médica do time de Washington, Robin West, indicou o caso de Alex para o fisioterapeuta Johnny Owens. Owens passou uma década como chefe de otimização de desempenho humano no Center for the Intrepid, uma instalação de reabilitação para veteranos de combate em San Antonio.


O médico que cuidou de Alex, Johnny Owens, desenvolveu um treinamento de restrição do fluxo sanguíneo. É uma forma de se exercitar com pouco ou nenhum peso, o que é especialmente benéfico para quem está se recuperando de lesões. O Houston Texans se tornou o primeiro time da NFL a começar a usar a técnica em 2015.


A empresa Owens Recovery Science trabalhou com várias equipes profissionais, incluindo os Washington Football Team e Washington Nationals.


E é sobre isso que queremos falar.


Alguns já sabem da relação que existe em a NFL e o Exército Americano. Existem linhas de uniformes Salute to Service, a qual é baseada em uma parceria profunda com organizações sem fins lucrativos e organizações que apoiam a comunidade militar nos Estados Unidos e em todo o mundo. A NFL estendeu seu apreço à comunidade militar por meio de momentos especiais de reconhecimento em jogos e eventos e visitas a bases militares, tanto nacional quanto internacionalmente, ao longo do ano de 2019. Desde 2011, mais de $ 44 milhões foram arrecadados para parceiros militares sem fins lucrativos da liga.


Não iremos entrar nas polêmicas atuais envolvendo o exército americano e os protestos contra o racismo dentro da liga, mas queremos falar um pouco sobre o Center for the Intrepid.


Inaugurado em 2007, o Center for the Intrepid é um centro de reabilitação para tratar amputados e vítimas de queimaduras. Foi construído especificamente para fornecer atendimento a militares dos Estados Unidos que serviram em operações militares na Guerra do Iraque e do Afeganistão. Veteranos de conflitos anteriores também são elegíveis para receber tratamento, bem como outros militares que sofreram ferimentos em outras operações, exercícios de treinamento ou em situações de não combate.

O Centro oferece treinamento para ajudar militares com deficiência a usar próteses, realizar tarefas cotidianas e se reintegrar à sociedade.


Além de envolver questões físicas, o centro também fornece apoio psicológico para os militares e suas famílias.


Os principais departamentos do centro incluem o laboratório de desempenho militar, terapia ocupacional, fisioterapia, próteses, gestão de casos e medicina comportamental. Grande parte da tecnologia encontrada no novo centro não pode ser encontrada em nenhum outro lugar do mundo.


Um Gait Lab é equipado com 24 câmeras em uma treliça automatizada que usa luz infravermelha para analisar o movimento humano. Um ambiente assistido por computador, chamado CAREN, é uma cúpula simulada de 21 pés com uma tela de 300 graus que imerge os pacientes usando sensores e câmeras infravermelhas de alta velocidade e uma plataforma móvel que reage aos movimentos dos pacientes.


Além de um apartamento para o dia a dia, os pacientes têm um simulador de direção virtual que os ajuda a aprender a se locomoverem sem os membros em um ambiente virtual semelhante a experiências reais. Os pacientes também podem quantificar sua capacidade de se qualificar com armas, usando um Simulador de treinamento de armas de fogo que os coloca em um 'alcance virtual' usando réplicas de 9 mm e M-4.


Em contato com militares que tiveram seus membros prejudicados pela guerra, Alex teve noção de outra realidade. Kelly Elmlinger, veterana de guerra de 1998 a 2018 disse ao jogador:

“Sua vida não melhora por se agarrar a essa perna”, disse Elmlinger, descrevendo sua situação. "Eu fiz tudo. Eu tentei de tudo. Um dos momentos mais assustadores que tive foi pedir (um médico) para cortar minha perna. “

Podemos portanto concluir, independente de ideologias e questões políticas, o quanto a NFL está intrinsicamente ligada com o serviço militar americano e o quanto o Center for the Intrepid foi importante para que Alex Smith pudesse se sentir animado em se recuperar e voltar a jogar futebol americano. Com isso, Alex Smith é o principal candidato a ganhar o prêmio "Comeback Player Of The Year" (premiação é concedida àqueles que se lesionaram ou não entraram em campo em boa parte da última temporada).