Black Lives Matter, Colin Kaepernick e boicote na NBA

Você já deve ter ouvido falar ou até mesmo visto nos jornais sobre o movimento: Black Lives Matter (vidas negras importam), certo?


Pois bem, o Black Lives Matter é um movimento social fundando em 13 de julho de 2013. O movimento começou em 2013 com o uso da hashtag #BlackLivesMatter em mídias sociais, após a absolvição de George Zimmerman na morte a tiros do adolescente afro-americano Trayvon Martin. O movimento tornou-se conhecido nacionalmente por suas manifestações após a morte, em 2014, de dois afro-americanos: Michael Brown e Eric Garner na cidade de Nova York. Colin Kaepernick se ajoelha pela primeira vez durante o hino nacional


No dia 26 de agosto de 2016, Colin Kaepernick se ajoelhava pela primeira vez durante o hino nacional dos Estados Unidos em forma de protesto contra o racismo e a brutalidade policial. Desde então, Kaepernick passou a se ajoelhar durante o hino nos jogos restantes daquele ano. Seu gesto ganhou um grande impacto nacional de atletas, políticos, jornalistas e do público em geral, onde obteve apoio por parte de ativistas e outros jogadores. Já outros, afirmaram que o gesto era um desrespeito a bandeira e a honra da nação.


Kaepernick ficou de fora da liga não atuando mais em nenhuma franquia desde então. Críticos dizem que ele não era contratado pois seus números em campo não eram tão bons. Mas bem sabemos que ele sofreu um grande boicote por usar da sua liberdade de expressão para dar voz à uma luta importante, tanto que suas ações acabaram gerando grandes debates nos Estados Unidos a respeito da liberdade de expressão e racismo. Outros jogadores passaram a fazer o mesmo gesto mas o presidente dos Estados Unidos (Donald Trump) fez várias críticas aos atletas que aderiram ao gesto e sugeriu um boicote nos jogos da NFL.


- “Se os fãs da NFL se recusarem a ir aos jogos até que os jogadores deixem de faltar com respeito à nossa bandeira e a nosso país, veríamos uma rápida mudança. Que sejam demitidos ou suspensos.


Desde então, ajoelhar-se tornou-se um símbolo não só contra o racismo mas também como um símbolo anti-Trump. Kaepernick tornou-se o pioneiro para a #takeaknee onde celebridades passou a reproduzi-las.

Boicote na bolha da nba



Anos passados desde a primeira vez em que Colin Kaepernick se ajoelhou em forma de protesto, este gesto se tornou totalmente comum nos jogos das ligas norte-americanas e tomou maiores proporções no dia 25 de maio de 2020 quando um afro-americano foi assassinado brutalmente por um policial.


George Floyde era uma afro-americano que morreu em 25 de maio de 2020, depois que Derek Chauvin (policial de Minneapolis), ajoelhou-se no pescoço dele durante oito minutos e quarenta e seis segundos, enquanto estava deitado de bruços na rua.


No dia 23 de agosto de 2020 um homem afro-americano, identificado como Jacob Blake recebeu vários disparos nas costas de arma de fogo, em plena luz do dia, em Kenosha, Winsconsin, na frente de seus três filhos. Esta barbarie gerou uma onda de manifestações durante essa semana.


No dia 26 de agosto de 2020, os times que jogariam a rodada do dia 26, resolveram boicotar a NBA não entrando em quadra neste dia. Os jogadores de Milwaukee foram os primeiros a dar início ao boicote, seguido de Oklahoma City Thunder e Houston Rockets, e Los Angeles Lakers e Los Angeles Clippers.


Uma bola de neve começou a se formar na bolha em Orlando, onde jogadores começaram a cogitar em abandonar a temporada 2019-20. Foi solicitado então, uma reunião com os jogadores da liga e lá eles fariam uma votação para decidir qual seria o acordo. A noite toda os rumores não paravam de surgir sobre o que aconteceria. Ao amanhecer, os portais de comunicações esportivas começaram a anunciar que os jogadores votaram pela continuidade da temporada.


Apesar de votarem pela continuidade da temporada, alguns jogadores mostraram-se bastante indignados com o ocorrido, como John Wall (que não está na bolha) postou no story do seu instagram.


- “Nós não iremos mais calar a boca e driblar”



E LeBron James (que está na bolha disputando as finais) que votou pelo fim da temporada, abdicando dos playoffs, da corrida para o MVP e da chance de ser campeão pelo Lakers, por uma luta muito maior.


Bem, como nada é por acaso, provavelmente é um dia que ficará marcada na história da liga. Não sendo somente sobre o que eles fazem mas sim sobre quem eles são, isso diz muito sobre os ideais deles. Não estão levando apenas o entretenimento pra nossa casa, eles estão fazendo muito mais do que isso.


#BlackLivesMatter ✊🏿