• Igor Castro

As saídas para o Houston Texans desarmar a bomba deixada por Bill O’Brien

Atualizado: Out 24

O Houston Texans está vivendo uma temporada bem ruim e isso depois de várias decisões equivocadas tomadas por então seu head coach, Bill O’Brien. Há pelo menos duas temporadas, O’Brien teve a proeza de armar uma bomba no Texans e que o próximo head coach terá a árdua missão de desarmar, a fim de ter um time mais competitivo para Deshaun Watson, que renovou contrato e é com toda a certeza um dos melhores quarterbacks da NFL.


De várias decisões equivocadas tomadas por O’Brien, vão desde a negligência na formação de uma linha ofensiva descente para a proteção de Watson, até a troca inexplicável do principal recebedor da equipe, o wide receiver DeAndre Hopkins. Contudo, a conta de tantos erros chegou, e nessa temporada, a aquisição de tantos jogadores questionáveis começaram a pesar demais e enfim Bill O’Brien começará a balançar no cargo.

Bill O'Brien foi desastroso como GM e péssimo como head coach. Todas decisões tomada lhe custaram o cargo e deixou o Texans em posição delicada. Foto: Eric Sauseda

As chegadas dos wide receivers Brandin Cooks via troca com o Rams e do free agency Randall Cobb foram as grandes apostas de O’Brien em dar uma nova cara ao ataque. Mero engano. Se ele procurava deixar um ataque mais veloz, O’Brien errou feio. O time já na primeira partida não engrenou no novo sistema, e as derrotas posteriores só endossaram a decisões erradas tomadas por O’Brien. Tanto que o head coach perdeu o comando do vestiário e acabou por ser demitido.


Porém, mesmo com a saída de O’Brien, o Texans não tem muita coisa a comemorar. Várias coisas deverão ser analisadas e o time terá que se planejar a fim de fazer uma reconstrução que vise deixar o time mais competitivo e que possa dar a Watson a oportunidade de liderar a equipe a quem sabe a um Super Bowl. Dentre várias coisas a serem feitas, reuni algumas possibilidades que o Texans deveriam pensar com carinho.

Trocas de Jogadores por escolhas de Draft


A primeira delas é a possibilidade de troca do defensive end e pass rush JJ Watt. Watt não é o mesmo jogador em seus tempos áureos, mas mesmo assim pode dar um bom valor com escolhas de Draft, além de desafogar o salary cap apertado do Texans. A segunda seria pensar em outras trocas de jogadores, já que o Texans se enfiou em uma roubada feita por O’Brien, que minou escolhas de Draft e assim o futuro da franquia. Jogadores como os wide receivers Kenny Stills, Brandin Cooks e até mesmo o recém chegado David Johnson seriam peças ideias para trocas envolvendo escolhas de Draft.


Além deles, tentaria a troca de do offensive tackle Laremy Tunsil que não correspondeu em nada sua troca e nunca foi alguém a altura de Duane Brown que foi trocado com o Seattle Seahawks. Só aqui teríamos ao menos, cinco escolhas de Draft, o que melhoraria o cenário tenebroso do Texans nos próximos anos. Entretanto, obter essas trocas não será fácil, já qualquer franquia pensará bem se valerá a pensa adquirir determinado jogador. Dos nomes que falei, Watt, Tunsil e Cooks seriam os mais suscetíveis a ter sucesso de troca. Stills e Johnson nem tanto.

Mesmo não sendo um dos principais jogadores na posição de pass rusher, JJ Watt ainda tem gasolina no tanque e poderia ser uma troca factível para o Texans na sua reconstrução. Foto: Mark J. Terrill/AP

Além das trocas de jogadores por escolhas de Draft que não só daria possibilidade de remontar a equipe com jovens talentos, reveria os contratos de alguns jogadores, podendo reestruturar ou até mesmo a depender do dead money, cortar e investir em nomes mais interessantes. Dos nomes a se ver, o principal pra mim é do wide receiver Randall Cobb.

Cobb já é um veterano e pelo contrato firmado não vale os valores pagos a ele. Ainda mais sabendo do valor dado por Hopkins via troca com o Arizona Cardinals.


Além dele, pensaria seriamente no caso do Johnson. Se não houver chance de troca, tentaria renegociar seu contrato diminuindo os valores absurdos pagos ele. Caso não fosse possível, a depender do dead money cortaria Johnson sem dúvida alguma, e pensaria em pegar running backs no Draft, já todo ano temos uma boa safra de ótimos jogadores nessa posição.

Possíveis candidatos a head coach

Mas para planejar e tentar desarmar a bomba deixada por Bill O’Brien, o Texans terão que pensar em um nome para ser o novo head coach e um general manager que tenham jogo de cintura para mudar o destino da franquia. Vou aqui citar ao menos três nomes de possíveis head coach que poderiam comandar o Texans e poderiam dar esperanças de um time diferente no futuro.


1º Eric Bieniemy – Coordenador Ofensivo do Kansas City Chiefs


Pra mim é o principal e melhor candidato a vaga para head coach do Texans. Bieniemy vem fazendo um ótimo trabalho no Chiefs, tendo com Andy Reid chamadas bem feitas e desenhadas no ataque de Kansas City, potencializando ao máximo o talento de Mahomes e demais jogadores do ataque. Não por acaso, Watson que terá voz ativa na contratação do próximo head coach, tem como nome preferido o de Bieniemy.

Watson tem Bieniemy como nome favorito a ser o novo head coach do Texans. Foto: David Eulitt

2º Greg Roman – Coordenador Ofensivo do Baltimore Ravens


Roman vem tendo um excelente trabalho no desenvolvimento do quarterback Lamar Jackson no Baltimore Ravens e tem feito ótimas chamadas de ataque, que envolvem demais as características do Jackson, além de desenvolve-lo bem na parte do passe que ainda não é perfeito no QB, mas se nota uma evolução bem significativa nesses três anos em que o coordenador está com o Lamar. Roman seria outro que poderia dar uma cara diferente ao ataque do Texans com Watson no comando.

Greg Roman faz um ótimo trabalho no comando do ataque do Ravens, e está conseguindo desenvolver e explorar o que Jackson tem de melhor. Foto: PressBoxOnline

3º Brian Daboll – Coordenador Ofensivo do Buffalo Bills


Por fim, o meu terceiro nome é de Brian Daboll. O coordenador ofensivo está desde 2018 no Bills e vem tendo um ótimo trabalho no desenvolvimento do quarterback Josh Allen. Além disso, está sabendo aproveitar as boas peças adquiridas pelo Bills em especial com o wide receiver Stefon Diggs adquirido nessa temporada via troca com o Minnesota Vikings e que se tornou o principal alvo de Allen e a dupla vem rendendo muito bem até aqui na atual temporada.

Brian Daboll vem tendo um papel fundamental nos bons números do ataque do Bills na atual temporada e poderia ser mais um candidato a ser head coach do Texans. Foto: Timothy T. Ludwig-USA TODAY Sports