• Gabriel de Campos

Antonio Brown em Tampa, vai dar certo?

A notícia de que Antonio Brown assinou com o Tampa Bay Buccaneers surpreendeu muitos fãs da bola oval. O fato de que ele voltaria para a NFL não foi a grande surpresa, os rumores de sua ida a Seattle estavam fortes também. O que impressiona é o seu destino. Tampa, a cidade que venceu uma Stanley Cup, tem uma equipe disputando a World Series e quer reunir grandes nomes do futebol americano para alcançar o Super Bowl. Mas a jornada não é simples assim.


Brown é um jogador que trouxe problemas consigo por onde passou, não foi bem visto na NFL por muito tempo e ainda é bastante rejeitado.

Apesar de suas polêmicas estarem muito presentes em sua carreira profissional, não entrarei nesse mérito. Caso queira entender melhor os momentos de discussões e de má conduta fora dos gramados, clique aqui.


Sua chegada ao Tampa Bay Buccaneers pode ser analisada de várias maneiras. Podemos dizer que foi uma ação da equipe para ela ser comentada e estar em alta nos portais de notícias. Não acho que é a maior intenção, mas com certeza essa ideia pesou na hora de tomar alguma decisão.

Talvez seja uma busca de opção para substituir Mike Evans ou Chris Godwin em uma eventual lesão. Ambos os recebedores não se mantiveram cem por cento saudáveis durante a temporada. Muitas vezes foram listados como dúvida para as partidas.

As informações dizem que Brown está saudável e em forma para entrar em campo. Uma alternativa a mais para Brady não é nada mal.


O wide receiver jogou com Tom Brady em sua breve passagem pelo New England Patriots.

A única partida em que os mesmos compartilharam o mesmo campo foi na semana 2 da temporada passada. O jogo foi contra o Miami Dolphins e terminou em 43 x 0 para os Patriots. Brown marcou um touchdown.

Na semana seguinte o jogador foi suspenso da liga devido aos seus conflitos extra-campo e consequentemente dispensado da equipe.


via nbc.com

Será o mesmo Antonio Brown dos tempos de Steelers?


Antonio Brown em Pittsburgh era fantástico. Em 2011 e de 2013 a 2018 ele foi espetacular. Qualquer marcador ficava perdido, havia a necessidade de chamar uma cobertura dupla para dar conta de sua explosão nas rotas.

Em 2015 foi alvo 193 vezes, recebeu 136 passes, passou das 1800 jardas (média de 13.2 jardas por recepção) e marcou 10 touchdowns. Isso será muito difícil de se repetir.

Mesmo com o jogador estando em um bom nível de preparo físico, a exigência dentro de campo é outra, a equipe é outra, os treinadores são outros. O retorno à elite da NFL requer muito esforço e foco no jogo, precisando de grandes mudanças em suas atitudes.


O torcedor não pode se empolgar com esta aquisição. Será um novo ambiente e não será o mesmo jogador de 5 anos atrás. É uma contratação para dar mais armas a Brady e colocar o Tampa Bay Buccaneers em destaque nos portais esportivos.


via thewashingtonpost.com


Por Gabriel de Campos - @hailmarybrasil