• Guilherme Bispo

Acabou o ano para a MLB?


O comissário da Major League Baseball, Rob Manfred, disse à ESPN na segunda-feira que não está confiante de que haverá uma temporada de beisebol em 2020 e que "enquanto não houver diálogo" com a MLB Players Association, "esse risco vai continuar sendo real".


Em uma conversa com Mike Greenberg para o especial The Return of Sports da ESPN, Manfred recuou os comentários feitos à ESPN na semana passada, quando disse que "inequivocamente, vamos jogar a Major League Baseball este ano"" e calculou a probabilidade de "100%".


"Não estou confiante. Acho que há risco real, e enquanto não houver diálogo, esse risco real vai continuar", disse Manfred quando perguntado se tem certeza de que haverá uma temporada.


A chance de não haver temporada aumentou substancialmente na segunda-feira, quando o escritório do comissário disse à associação de jogadores que não prosseguirá com um cronograma a menos que o sindicato renuncie ao seu direito de alegar que a administração violou um acordo de março entre os lados rivais, disse uma fonte à ESPN, confirmando uma reportagem do Los Angeles Times.


Manfred foi questionado sobre o que as negociações estão fazendo para a óptica da MLB enquanto o país foi fechado pela pandemia do coronavírus e só recentemente está começando a reabrir.


"É um desastre para o nosso jogo, não existe absolutamente nenhuma dúvida a respeito. Isso não deveria estar acontecendo e é importante que encontremos uma maneira de superar isso e colocar o jogo de volta em campo em prol dos nossos fãs", disse ele.


Manfred disse que a "decisão da MLBPA de acabar com as negociações de boa fé" e a necessidade de um acordo com o sindicato sobre protocolos de saúde e segurança "foram realmente negativas em termos de nossos esforços".




"Os proprietários estão 100% comprometidos em colocar o beisebol de volta no campo", disse Manfred. "Infelizmente, não posso dizer que tenho 100% de certeza que isso vai acontecer."


O diretor executivo da MLBPA, Tony Clark, emitiu um comunicado na segunda-feira em resposta aos comentários de Manfred que diziam: "Os jogadores estão revoltados depois que Rob Manfred disse inequivocamente aos jogadores e fãs que haveria uma temporada em 2020, ele decidiu voltar atrás em sua palavra e agora está ameaçando cancelar toda a temporada. Qualquer implicação de que a Associação de Jogadores de alguma forma atrasou o progresso nos protocolos de saúde e segurança é completamente falsa, já que Rob reconheceu recentemente que as partes são "muito, muito próximas".


"Esta última ameaça é apenas mais uma indicação de que a Major tem negociado de má fé desde o início. Isso sempre foi sobre extrair cortes salariais adicionais dos jogadores e este é apenas mais um dia e outra tática de má fé de sua campanha em andamento.".


No sábado, um dia depois que a MLB apresentou uma proposta de retorno ao jogo que exigia uma temporada de 72 jogos e garantiu 70% dos salários rateados dos jogadores (com um máximo de 83%), o negociador-chefe da MLBPA Bruce Meyer disse em uma carta ao vice-comissário da MLB Dan Halem: "Dada a sua insistência contínua em centenas de milhões de dólares de reduções salariais adicionais, assumimos que essas negociações estão no fim."


Clark seguiu com uma declaração pedindo à liga que usasse seu direito do acordo de 26 de março para definir um cronograma, dizendo: "Infelizmente parece que mais diálogo com a liga seria inútil. É hora de voltar ao trabalho. Diga-nos quando e onde.


Vários jogadores ecoaram Clark na segunda-feira em resposta a Manfred, tuitando: "Diga-nos quando e onde."."


Em uma carta de sete páginas para Meyer na segunda-feira, Halem, enquanto discutia questões de saúde, observou que a MLB já conhece vários jogadores e funcionários da lista de 40 homens que testaram positivo para o coronavírus. A carta, obtida pela Associated Press, não detalhava quando o teste foi feito ou quantos deram positivo.


Manfred disse na entrevista de segunda-feira que acredita que o sindicato pretendia apresentar uma queixa de que a liga não havia cumprido sua obrigação sob o acordo de 26 de março de jogar o máximo de jogos possível, o que ele considerou uma "tática de má fé".


O arremessador do Cincinnati Reds Trevor Bauer respondeu aos comentários de Manfred, chamando-os de "blefe", em uma série de tweets.


Você está segurando uma mão perdida. Infelizmente, é uma mão perdida para todos os envolvidos, não apenas para você. Há alguns ditados lá fora sobre não matar o ganso que põe os ovos de ouro. Confira na máquina ole google. Vale a pena saber.


— Trevor Bauer (@BauerOutage) 15 de junho de 2020

"Eu estava esperançoso de que, uma vez que chegamos a um ponto em comum sobre a ideia de que pagaríamos o salário total dos jogadores que obteríamos alguma cooperação em termos de prosseguir sob o acordo que negociamos com a MLBPA em 26 de março", disse Manfred à ESPN. "Infelizmente, no fim de semana, enquanto Tony Clark declarava seu desejo de voltar ao trabalho, o principal advogado do sindicato estava dizendo a repórteres, jogadores e eventualmente voltando aos proprietários que assim que emitimos um cronograma - como eles pediram - eles pretendiam apresentar uma queixa alegando que tinham direito a um bilhão de dólares adicionais.


"Obviamente, esse tipo de tática de má fé torna extremamente difícil avançar nessas circunstâncias."